LADING

Deixar o passado para trás é ver o futuro

Deixar o passado para trás é ver o futuro

Você tem dificuldade em perdoar os outros ou a si mesmo por atos do passado? Chuto que sim. Isso não é uma culpa do signo, mas sim porque somos ensinados assim: nosso passado mostra como será nosso futuro. Contudo, te aviso: não é bem assim. Provavelmente, por causa de algo que aconteceu no seu passado, você tem dificuldade em confiar, amar e aceitar a si mesmo e aos outros.

“Sem liberdade do passado, não há liberdade alguma.” ~ Krishnamurti

O que você pode fazer para deixar o passado de lado e seguir em frente?

Primeiro, pergunte a si mesmo se deseja, mesmo, seguir em frente.

Sim, memórias e emoções do passado podem assombrá-lo e limitá-lo, mas você está obtendo algum tipo de recompensa por manter essas memórias vivas? Como, por exemplo, se colocar no papel de vítima.

Para alguns, desempenhar o papel de vítima atrai atenção e, possivelmente, simpatia (ou seja, “Coisas ruins sempre acontecem comigo.”) Se esse é o único tipo de atenção que essa pessoa sente que pode atrair, a recompensa é significativa e há pouca razão para a mente subconsciente querer que isso acabe.

Para outros, estar “certo” é a recompensa. Se uma pessoa vive em um presente um tanto incerto, agarrar-se ao conceito de estar “certo” sobre algo dá a essa pessoa uma sensação de validação, controle e certeza.

Embora se libertar de um passado negativo possa parecer uma escolha óbvia para sua mente consciente, seu subconsciente (que controla 98% de seus pensamentos e ações) pode entrar em parafuso com o pensamento de abandonar algo que encontra conforto ou benefício dentro.

Considere discutir isso com alguém que o conhece bem e que será honesto com você. Aquele cujo conselho você estará verdadeiramente aberto e ouvir. Muitas vezes é difícil ver seus próprios hábitos e padrões de pensamento porque eles fazem parte de quem você é.

O que você acredita sobre o seu passado?

Depois que você puder dizer honestamente para si mesmo que está pronto para deixar o passado ir, a próxima etapa é examinar de perto suas crenças sobre esse aspecto doloroso do seu passado.

Se eu dissesse que você é inseguro, você ficaria ofendido? Se eu dissesse que sua pele é roxa, você ficaria ofendido?

Você pode ficar ofendido com a primeira declaração se, por causa de uma vida inteira de experiências e como você interpretou essas experiências, você acredita que é inseguro. Sua mente não pergunta se minha afirmação é verdadeira ou não. Ele toca uma crença central e vê a declaração como um reforço dessa crença, independentemente da validade da declaração.

Mas a segunda afirmação provavelmente não o incomodaria, porque você sabe que sua pele não é roxa. Nada do seu passado questionou a cor da sua pele. Você imediatamente descarta a afirmação porque sabe que é falsa. Por que não fazer o mesmo para a primeira declaração?

E por que você acreditaria em qualquer dessas afirmações se eu nunca te vi antes?

Se você tem uma crença que diz: “Não sou bom em relacionamentos. As pessoas sempre me abandonam porque…” sua mente subconsciente está constantemente procurando evidências para provar essa crença, enquanto ignora evidências em contrário.

Como diz o ditado, as coisas ruins ficam conosco como o velcro, enquanto as coisas boas passam por nós como o teflon.

Seu subconsciente pode estar retendo uma memória dolorosa porque valida ainda mais uma crença que você tem sobre si mesmo.

A sua crença está servindo a você? Isso está ajudando ou atrapalhando sua capacidade de viver a vida que deseja?

Se sentir a dor, dê uma recompensa ao seu subconsciente, há outra maneira de obter essa recompensa junto com um pouco de felicidade? Pense no que você gosta. Mude seu foco.

É sua escolha se deseja segurar a brasa queimando em sua mão ou simplesmente largá-la.

 

Deixe um comentário

Bitnami